Portfolio

VALOR ECONÔMICO - MAR/2015

Bancos antecipam restituição do IR; veja quando vale a pena

Nesta semana, os principais bancos de varejo reabriram a linha de crédito que antecipa a restituição do Imposto de Renda (IR) deste ano, dinheiro que começa a ser devolvido ao contribuinte a partir de junho. A modalidade salta aos olhos de quem deseja o montante o mais rápido possível, principalmente para resolver problemas financeiros, mas é preciso ter cuidado ao tomar o crédito.

Antecipar a restituição vale a pena se os juros cobrados na linha de crédito forem menores do que os incidentes em alguma dívida que o contribuinte quiser abater ou saldar, explica o economista Richard Rytenband. “Também vale se a pessoa precisar comprar algo financiado e os juros da compra parcelada forem maiores dos cobrados na antecipação”, diz o especialista.

Tomar o crédito para consumo só compensa se a compra à vista, com o dinheiro da restituição, tiver um desconto significativo, que pelo menos supere os juros que estão sendo pagos na antecipação, reforça Rytenband. Mas, em todo caso, a recomendação principal é comparar as taxas.

O Procon-SP alerta que é fundamental pesquisar não apenas os juros cobrados, e sim o Custo Efetivo Total (CET), valor que inclui taxa de juros e encargos financeiros. “As instituições financeiras cobram taxas e impostos para realizar este tipo de operação, como IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e tarifas bancárias, por exemplo”, diz o órgão de defesa do consumidor.

Outro cuidado apontado pelo Procon é que uma possível malha fina pode atrasar o recebimento da restituição, o que faz com que o consumidor pague mais juros ao banco. “Por isso, o contrato deve ser lido e analisado antes de ser assinado, pois precisam estar especificadas quais serão as consequências caso o consumidor caia na malha fina”, diz o órgão, em nota. No documento, também devem constar informações sobre custos adicionais que podem ser cobrados caso a restituição demore.

Condições oferecidas

Os juros cobrados pelos bancos variam de 1,93% ao mês — taxa mínima praticada pelo Banco do Brasil — até 4,44% ao mês no Itaú. Os valores que podem ser antecipados também mudam de instituição para instituição. No BB e na Caixa, por exemplo, não há valor mínimo para a tomada do crédito, enquanto no Santander, a antecipação só é permitida a partir de R$ 100, valor que é de R$ 300 no HSBC [veja tabela].

Além disso, os bancos também limitam a tomada do crédito a determinados percentuais do valor da restituição. Na Caixa, é possível pegar emprestado até 75% do total a ser restituído. Em outras instituições, como BB, HSBC e Santander, os clientes podem antecipar o valor integral do dinheiro que será devolvido aos contribuintes pela Receita Federal.

Para ter acesso ao empréstimo em todos os bancos, é preciso indicar a instituição financeira para receber a restituição do imposto. Na contratação do crédito, deve-se apresentar o recibo de entrega da declaração do IR. Também é importante se certificar quanto ao prazo para a tomada do empréstimo, que varia entre os bancos.

About Jornalistica PR

Jornalistica Media Relations is a PR company focused on helping brands and professionals go to market and communicate with the audience that matter most their business and be part of the conversation. All our services are available without a permanent binding contract. We can create a personalized communication package the moment you need it. We are expert in Lifestyle, Arts, Luxury, Healthcare, Social Medias, Reputation Management, Travel & Tourism and Technology. For additional informations, feel free to contact us anytime: contato@jornalistica.com.br